your-way-in-london-home.png
Deseja vivenciar experiências incríveis? Entre em contato conosco.
TrustedSite2.png
TrustedSite1.png
                          Assine nosso Newsletter
your-way-in-london-home.png
  • Facebook
  • Instagram ícone social

#Siga-nos nas redes sociais e use #yourwayinlondon

your-way-in-london-home.png

Gypsy Cactus Group Ltd trading as Your Way in London. Registered office 71-75 Shelton street. Convent Garden.  London.UK. WC2H9Q. Registered number: 11529522 . Registered in England & Wales.

Torre de Londres

Esse controverso palácio esconde muitas histórias de arrepiar! Por muitos anos foi considerado um dos lugares mais temidos de Londres, afinal quem entrava aqui como prisioneiro raramente saia vivo daqui.

A Torre de Londres foi planejada para ser um forte de segurança máxima e também demonstrar o poder da família real. Com uma localização estratégica, às margens do rio Tâmisa, o prédio da White Tower era o mais alto (30m) da cidade em 1.097, quando a construção foi concluída.

Apesar de ter ficado conhecido pelos requintes de crueldade que alguns prisioneiros sofreram, aqui também foram realizados muitos banquetes reais regados a todo luxo que você pode imaginar. E o mais curioso é que prisioneiros da alta aristocracia viviam com muito luxo apesar do aprisionamento. Como é o caso do Rei Escocês John Balliol que tinha até empregados para servi-lo.

Na lista dos prisioneiros ilustres temos a ainda princesa Elizabeth I. Que foi colocada lá por sua irmá Mary I, em 1554. Cinco anos depois ela retorna a torre para os preparativos de sua coroação como rainha. A Rainha Anne Boleyn, a segunda esposa do Rei Henrique VIII, condenada por traição, sendo decapitada aqui. Guy Fawkes que foi preso por tentar explodir o parlamento. Sua condenação foi uma das mais trágicas. Ele foi decapitado, esquartejado e partes do corpo exibidos em Londres como resposta da corte aos traidores. E o Duke de Clarence, Geoge Plantagenet que foi afogado em um barril com seu vinho favorito.

Entre tantas histórias assombrosas, as tortutas sofridas pelos traidores da corte são as que ressoam até a data de hoje. Anne Askew foi acusada de heresia e por se recusar a denunciar quem mais pratica sua fé. Ela foi duramente torturada e em seguida queimada viva!

Com o passar do tempo, as torturas foram abolidas e o Palácio passou a ser usado como uma fortaleza para a guarda de documentos e as jóias da realeza.

Ao entrar nas Torres de Londres, você certamente observará vários corvos. Diz a lenda que no dia que a colônia de corvos deixar o Palácio, a monarquia cairá. Se é verdade ou não, achamos que a realeza leva o assunto a sério, pois há uma equipe de guardiões responsáveis por zelar por esses pássaros pretos. E as asas recebem um "clipe" para impedir que eles debandem em retirada.

E falando em guardiões, os famosos Yeomen Warders são, atualmente, militares aposentados com pelo menos 22 anos de serviço e condecorados. 37 deles moram nas residências em torno do palácio e é considerado uma honra exercer a função. Eles tomam conta da segurança da Torre de Londres desde 1485. Por aqui, eles são conhecidos como "beefeaters" (comedores de carne). E esse apelido tem várias versões, mas gostamos mesmo é de que eles eram servidos com grandes pedaços de carne (luxo na época) e assim garantiam que o rei não fosse envenenado.

Os destaques da sua visita por aqui serão conhecer a Casa de Jóias qua abriga jóias da realeza e a coroa usada na coroação da Rainha Elizabeth II. A Tower Green, local dos prisioneiros aristocratas como as duas esposas de Henrique VIII que foram executadas aqui. O portão de entrada dos traidores; a linda capela de St. John em estilo romano; a Queen's House que é usada pelo gerente geral do Palácio e finalmente a White Tower que exibe uma coleção fantástica de armaduras incluindo a usada por Henrique VIII em 1540.